Notícias

Decreto autoriza INSS a antecipar BPC e auxílio-doença até outubro

access_time 03 de Julho de 2020 • 11:42

O INSS vai prorrogar até 31 de outubro a antecipação do pagamento do BPC (benefício de prestação continuada) e do auxílio-doença.

 

O decreto foi publicado em edição extra no Diário Oficial ontem (02/07) e autoriza a antecipação do benefício evitando que milhões de pessoas fiquem sem assistência nesse momento de pandemia. Isso evita o atendimento presencial nas agências do INSS, por consequência, a aglomeração de pessoas.

 

Em abril, o governo federal já havia autorizado a antecipação do pagamento de um salário mínimo (R$ 1.045,00) para os beneficiários do auxílio-doença e também do valor do auxílio emergencial (R$ 600,00) para os requerentes do benefício de prestação continuada, no caso de pessoas com deficiência ou idoso, até a realização de perícia médica pelo INSS.

 

Sem a perícia, por causa da pandemia, o beneficiário fica impossibilitado de receber o benefício, recebendo assim a antecipação autorizada pelo governo. Quando as agências do INSS voltarem a funcionar normalmente, o segurado deverá passar pela perícia e a diferença do benéfico dever ser paga.

 

Portanto serão mais 3 meses de antecipação. No caso do auxílio-doença, o valor é de um salário mínimo (R$ 1.045) e, para o BPC, de R$ 600.

 

Para sacar o valor referente à antecipação de auxílio-doença e BPC, o cidadão deve levar à agência bancária o número do benefício, que pode ser obtido pelo Meu INSS, site ou aplicativo, em ‘Declaração de Beneficiário do INSS’.




chat